" [...] a análise técnica tem sido sido uma ferramenta indispensável, incorporadas a estratégias de investimento bem sucedidas no curso da história."

Análise Técnica de Criptomoedas – Introdução Completa aos Gráficos e Tendências

CapExplain Mar 26, 2022


Analisar os gráficos das criptomoedas pode parecer uma tarefa complexa à primeira vista. Uma série de linhas, números e dados aparentemente complicados levam alguns investidores a desistir de qualquer entendimento logo de cara.

No entanto, se você quer andar no mesmo ritmo da maioria dos grandes players do mercado, aprender observar tendências de curto, médio e longo prazo nos preços das criptomoedas e poder identificar boas oportunidades, é fundamental para obter sucesso em suas operações.

Obviamente, como tudo na vida, isso exigirá de você alguma dedicação e prática. Porém, vamos entender por partes que a análise técnica não é esse bicho de sete cabeças que aparenta ser, analisando os seus principais fundamentos, a fim de que você possa estar devidamente ambientado para gerenciar seus riscos e tomar decisões certeiras na hora de investir.


Neste artigo você vai aprender:

  1. O que é Análise Técnica?
  2. Como funciona a análise técnica?
    2.1. Plataformas de trading
    2.2. Como funciona o Tradingview?
  3. Candlesticks
    3.1. Como interpretar os Candles?
    3.2. Padrões de Candles
  4. Como identificar tendências no gráfico?
    4.1. Suporte
    4.2. Resistência
  5. Indicadores técnicos
    5.1. Médias Móveis
  6. Análise técnica x Análise fundamentalista
  7. Afinal, a análise técnica funciona?

O que é Análise Técnica?

A análise técnica, ou Technical Analysis (TA), representa um método formado por um conjunto de ferramentas usadas na observação do histórico de dados de mercado, traduzidos em padrões gráficos usados de referências para criar deduções analíticas sobre os movimentos futuros dos preços de um ativo.

A teoria por trás da validade da TA considera que as ações coletivas de compra e venda refletem com alguma assertividade as informações mais relevantes acerca de um ativo, observadas em conformidade à maneira como ele se comporta, em suas altas, baixas ou lateralizações de preço.

Alguns analistas nem sequer consideram o contexto político, social ou econômico nos quais os ativos analisados estão inseridos, sob o argumento de que aquilo que foi identificado pura e simplesmente em gráfico, não seja influenciado por fatores externos e não prejudiquem a criação de estratégias para a entrada ou saída de posição durante uma negociação.

Como funciona a análise técnica?

Observar os dados do mercado a fim de prever os movimentos posteriores de um ativo é uma tática utilizada há décadas pelos grandes traders de varejo em mercados como ações, contratos futuros, índices e Forex, por exemplo, incorporada às criptomoedas pouco tempo depois do surgimento do bitcoin.

Bitcoin: o guia completo! O que é? Como funciona? É seguro?
Um guia completo para você entender, de uma vez por todas, o que é, como funciona, por que existe e como investir com segurança em bitcoins.

Com os avanços socioeconômicos na era da informação, a coleta de informações que antes eram restritas a um pequeno grupo de pessoas bem inseridas no meio, pôde ser democratizada para muitos.

Além disso, a evolução tecnológica permitiu que o processo para obtenção desses dados fosse radicalmente simplificado, com mecanismos que não apenas os disponibilizam gratuitamente, como também os tornam mais facilmente compreensíveis.

Plataformas de trading

De uma maneira geral, os investidores utilizam softwares especializados em oferecer os dados de oferta e demanda com precisão e em tempo real. Esses programas oferecem um suporte com recursos detalhados, possibilitando uma interação  abrangente com as variáveis de um ativo nos mais diversos mercados.

Existem algumas boas opções de plataformas disponíveis gratuitamente com formatos realmente funcionais, permitindo que qualquer pessoa possa ter acesso e realizar a sua análise sobre os dados do mercado a partir de qualquer dispositivo, tanto online quanto offline.

Vamos utilizar a plataforma Tradingview em nossos exemplos. Trata-se de umas das principais plataformas de trading do mundo, com mais de 30 milhões de usuários ativos. Sua versão gratuita é bastante completa e será uma ótima aliada para você iniciar os trabalhos de forma intuitiva.

Reprodução: Logotipo Tradingview (Imagem: tradingview.com)

Como funciona o Tradingview?

O Tradingview é uma plataforma e rede social projetado para fornecer aos profissionais financeiros uma experiência de análise de gráficos bastante flexível,  com instrumentos que permitem a execução de diversas funções e a possibilidade de compartilhar resultados e estratégias  com a comunidade.

O software disponibiliza um modelo gratuito cujas funcionalidades são reduzidas. Número de alertas, gráficos e indicadores simultâneos, além dos anúncios, são algumas dessas limitações.

No entanto, se você está no início da sua jornada com a análise técnica, a versão gratuita representa uma boa oportunidade de tornar a sua experiência menos complexa, sem que para isso você precise abrir mão dos recursos fundamentais da plataforma.

Desenvolvido em HTML5, o Tradingview não requer instalação e pode ser acessado direto em seu navegador, através do seu celular, computador, tablet ou qualquer outro tipo de dispositivo conectado à internet.

Reprodução: gráfico de 1D, BTC/USD. (Imagem: tradingview.com)

Essa é a interface que você encontrará após fazer o seu cadastro e logar em sua conta pela primeira vez.

O gráfico conta com o modelo candlestick de exibição da dinâmica mercadológica. Embora outros tipos como o gráfico de linhas e de barras também sejam opções, vamos focar nos candles em nossa explanação - um modelo amplamente utilizado nos mercados de renda variável, sobre o qual falaremos a seguir.

Para além das opções de gráficas, a área de trabalho é totalmente personalizável e o usuário tem acesso a uma gama de ferramentas que formarão o fio condutor das suas observações.

Nós poderíamos escrever um livro detalhando esse conjunto variado de funções, mas vamos economizar o seu tempo e fazer isso de maneira mais didática. Separamos um vídeo tutorial produzido pelo canal bitdasminas que irá te orientar para começar a explorar a plataforma e se familiarizar com as suas funcionalidades.

Não tem jeito: a prática é a chave para o seu desenvolvimento e ambientação. Por isso, comece a exercitar agora e logo você estará tirando de letra.

Candlesticks

Os candles (velas, em português) são representações visuais dos movimentos de preços no gráfico. Eles comunicam informações importantes de forma simples, interpretadas pelos negociantes de modo a servirem de referência na formulação de padrões de tendências para a tomada de decisão.

A representação é feita por essas velas verticais (também chamadas de ‘corpos’), vermelhas e verdes, e suas respectivas linhas (também chamadas de ‘sombras’), superiores (pavio) e inferiores (cauda).

Como interpretar os Candles?

Basicamente, cada candle mostra o preço de abertura, preço mínimo, preço máximo e preço de fechamento de um ativo por um determinado período de tempo.

Normalmente os corpos das velas são coloridas em vermelho ou verde, mas assim como praticamente todos os elementos do gráfico, as cores podem ser alteradas de acordo com a preferência visual de cada trader. Da mesma forma são as linhas verticais. Cada parte contém uma informação e significa algo diferente.

A interpretação dos candles é feita da seguinte maneira:

  • Corpo Verde:  significa que o mercado está otimista e, portanto, em alta. Ou seja, mais pessoas comprando do que vendendo o ativo em análise durante o período do candle .
  • Corpo Vermelho:  significa que o mercado está pessimista e, portanto, em baixa. Ou seja,  mais pessoas estão vendendo do que comprando o ativo em análise durante o período do candle
  • Linha (Pavio) superior:  representa o ápice de preço alcançado pelo ativo analisado durante o período do candle.
  • Linha (Cauda) inferior: representa o menor preço atingido pelo ativo analisado durante o período do candle.

O período de tempo no gráfico de candle será definido pelo usuário, de acordo com a modalidade de investimento que está sendo praticada. Também é possível ampliar a análise aos diversos períodos, a fim de obter uma perspectiva mais abrangente sobre o sentimento do mercado a longo prazo.

Os investidores mais experientes costumam fazer a chamada “análise de vários prazos”, usada para distinguir os principais níveis de suporte e resistência, além da tendência geral do mercado.

A partir da observação desses dados representados pelos candles, alguns padrões de comportamento puderam ser identificados durante o decorrer da história dos mercados financeiros.

Vejamos alguns exemplos.

Padrões de Candles

Martelo

As caudas - pelo menos duas vezes mais extensas que o corpo do candle - caracterizam os chamados martelos (Hammers). Esses padrões são entendidos como indícios do fim de uma tendência de baixa e uma possível reversão dessa tendência, apontando para um provável início de alta do mercado.

Essa dedução é feita porque embora tenha havido um longo movimento de queda do preço, a baixa não se sustentou e retornou ao patamar inicial do período, dando um sinal de que os compradores tomaram a frente e superaram a pressão de venda.

Harami

O primeiro candle do padrão Harami representa uma desvalorização. A segunda vela do padrão equivale a um quarto do tamanho da vela anterior, representando um salto do preço da mínima da vela anterior para uma abertura mais alta.

Breakaway

O padrão Breakaway (Rompimento) é composto por cinco candles. O primeiro é um longo candle de baixa, seguido por três pequenos candles. A segunda cria uma lacuna na direção da tendência principal. O último é um longo candle de alta que contém as três velas anteriores, fechando a lacuna deixada pela segunda vela.

Ladder Bottom

Ladder Bottom é um padrão de reversão de alta formado por cinco candles. Os três primeiros candles apontam para uma desvalorização sucessiva de preço. O quarto candle se assemelha a um martelo de cabeça para baixo, com um corpo pequeno e uma longa sombra superior. O quinto é um longo candle de alta que abre o preço acima do corpo da quarta vela

Como identificar tendências no gráfico?

Reprodução: gráfico de 1D, BTC/USD. (Imagem: tradingview.com)

A linha azul indica no gráfico a tendência de queda do BTC que se iniciou em novembro de 2021. Mesmo que possam ter havido momentos de oscilação entre altas (topos), baixas (fundos) e lateralização (movimento dentro de uma determinada banda), a tendência de desvalorização do ativo pôde ser observada no longo prazo.

Essa dinâmica entre a oferta e a demanda do mercado na criação de tendências, nos leva a uma necessária compreensão de dois conceitos fundamentais da análise técnica clássica: suporte e resistência.

Suporte

Basicamente, o suporte pode ser entendido como uma zona na qual há suficiente volume de compra para segurar, ao menos temporariamente, a queda do preço.

Ou seja, o suporte representa uma concentração típica da ação de demanda. Afinal, à medida que o preço cai, o nível de suporte definido pelo mercado também pode implicar uma oportunidade de compra, já que normalmente os trades encontram neste cenário a configuração de uma circunstância favorável ao posterior retorno do preço ao movimento de alta.

Reprodução: gráfico de 1D, BTC/USD. (Imagem: tradingview.com)

Neste exemplo do gráfico acima, o suporte do bitcoin oscila na casa dos 37 mil dólares (03/2022). Desta forma, em suma, a tendência é que quando este valor for atingido em uma nova queda, ele tende a reverter ao seu sentido ascendente de valorização (BULLISH).

Resistência

Basicamente, a resistência segue a mesma lógica do suporte, porém no sentido contrário: em um determinado ponto das negociações, o preço do ativo para de subir e retorna ao seu movimento descendente.

Ou seja, esta é uma zona em que o preço é suficiente para satisfazer todas as ordens de compra e segurar a alta dos preços, na qual há uma concentração de oferta.

Reprodução: gráfico de 1D, BTC/USD. (Imagem: tradingview.com)

Neste exemplo do gráfico acima, a resistência do bitcoin oscila na casa dos 44 mil dólares (03/2022). A região de resistência é normalmente entendida como uma oportunidade para a venda do ativo, já que a tendência observada nos padrões é que os ativos tendem a desvalorização (BEARISH).

Obviamente, suportes e resistências são rompidos frequentemente de acordo com o sentimento do mercado, gerando novas zonas potenciais de compra e venda, em diferentes níveis e linhas de tendência.

Mas como é possível saber qual suporte ou resistência deverá ser considerado em sua estratégia trade? É aí que entram os indicadores técnicos.

Indicadores técnicos

É na tentativa de gerar confluência entre os dados apresentados no gráfico que aparecem os indicadores técnicos. Tratam-se de ferramentas primordiais na previsão dos movimentos futuros de preços, baseados em padrões como volume, histórico de preços e demais informações relevantes para a análise técnica.

As ferramentas para análise gráfica são baseadas em modelos matemáticos desenvolvidos por alguns dos maiores estudiosos do mercado financeiro na história. Vamos entender melhor analisando o funcionamento do indicador Média Móvel.

Médias Móveis

Baseado no padrão matemático desenvolvido pelo teórico financeiro Perry Kaufman, o indicador técnico Moving Averages (MA), ou Média Móvel, é com certeza um dos mais utilizados.


Reprodução: gráfico de 1D, BTC/USD com MM exponencial de 200 períodos. (Imagem: tradingview.com)


O objetivo é identificar níveis de suporte e resistência. Como você pode ver no gráfico acima, uma média móvel é uma linha em constante mudança que suaviza os dados de preços de períodos anteriores (no caso, 200 períodos), ao mesmo tempo em que permite que o trader identifique topos e fundos.

Repare que o preço encontra suportes (quando a tendência é de alta) e resistências (quando a tendência é de baixa) automaticamente na média móvel. Uma média apontando para cima indica força nesse mercado, enquanto a média em declínio denota fraqueza.

A MM muda de direção depois do preço, dando sinais com algum atraso.  A mudança do mercado em alta para o mercado em queda, acontece quando o preço cruza para baixo da MM, ao mesmo passo que quando o preço passa para cima da média, é sinal de valorização.

Da mesma forma, o cruzamento entre as linhas de diferentes Médias Móveis, é geralmente um sinal muito importante que indica mudanças bruscas na direção dos preços de um ativo.

A maioria dos traders experimentará diferentes períodos de tempo com o objetivo de encontrar aquele que funciona melhor para essa tarefa específica. No exemplo abaixo, adicionamos a MM de 100 períodos (linha branca) ao gráfico com a MM de 200 (linha azul).


Reprodução: gráfico de 1D, BTC/USD com MM's de 200 e 100 períodos. (Imagem: tradingview.com)

O resultado pode ser um sinal de grande mudança (para cima ou para baixo) nos próximos movimentos do BTC. No entanto, isso só deve ser usado como gatilho de compra e venda se você observar os movimentos anteriores no gráfico e perceber que a relação do preço com a média móvel foi consistente.

Nesse sentido, o nível de acerto varia de acordo com a escolha do período, do ativo e do tempo gráfico específico.

Por isso, cogite se especializar em uma configuração específica, analisada em um determinado tempo gráfico. Isso será bastante útil no início.

Com o tempo, a definição da sua estratégia de trade irá contemplar o uso das MM em conjunto a outros recursos da análise técnica, a fim de coletar informações mais consistentes, considerando aspectos como linhas de tendência e volumes, por exemplo.

Outros indicadores também serão úteis para alertá-lo sobre possíveis mudanças na tendência geral. São centenas disponíveis. Depois de praticar bastante em sua análise inicial, você pode ampliar a sua pesquisa conhecendo alguns dos melhores.

Aqui vai uma lista com os 10 indicadores técnicos mais utilizados pelos grandes investidores:

  • Moving Averages (MA)
  • Convergência /divergência da Média Móvel (MACD)
  • Relative Strength Index (RSI)
  • Retração de Fibonacci
  • On-Balance-Volume (OBV)
  • Ichimoku Cloud (ICH)
  • RSI estocástico (StochRSI)
  • Parabolic SAR (PSAR)
  • Bollinger Bands (BB)
  • Sequencial Tom Demark (TD)

Análise técnica x Análise fundamentalista

No início desse artigo, citamos algumas das principais características da análise técnica. Uma dessas características ressaltadas é o fato de que alguns analistas desconsideram totalmente quaisquer fatores externos ao gráfico puro e simples, como os políticos e/ou socioeconômicos, por exemplo.

Estes acreditam que a análise sobre os preços de um ativo deve ser heterogênea, apartada de qualquer relação de correspondência com qualquer outro elemento, valendo-se a si mesma de modo a não ser influenciada negativamente.

Por outro lado, essa visão purista acerca da análise de ativos não é o único método possível. A verdade é que em alguns casos a análise técnica pode ser melhor aproveitada em conjunto aos aspectos fundamentalistas de um determinado projeto de criptomoeda, por exemplo.

Critérios como utilidade, aplicabilidade, visão, histórico, procedência, arquitetura e funcionalidade, podem ser de grande utilidade na hora de analisar os fundamentos e decidir pelo investimento em determinada criptomoeda.

Você pode aprender a analisar os aspectos fundamentalistas de uma criptomoeda em nosso artigo que elenca 10 critérios essenciais para fazer isso da melhor maneira:

Como analisar criptomoedas e escolher uma para investir
Uma orientação simples e objetiva com 10 critérios essenciais que você deve considerar para analisar, saber distinguir, identificar potencial e escolher uma boa criptomoeda para investir.

Da mesma forma, já tivemos inúmeras demonstrações de que os mais diversos fatores globais influenciam, e muito, o movimento dos preços no mercado. Desde uma notícia sobre um governo que regulamentou o comércio de criptomoedas em algum lugar do mundo, até um simples tweet do Elon Musk.

“Dogecoin é a criptomoeda do povo”. tweet de Elon Musk fez a criptomoeda DOGE subir mais de 50% em fevereiro do ano passado.

Considerar os critérios essenciais de um ativo e o contexto no qual ele está inserido te ajudará a direcionar as suas ações com mais segurança e assertividade.

Em resumo, a verdade é que quanto mais conhecimento você tem, mais armas você possui. Por isso, uma coisa não deveria anular a outra.

Afinal, a análise técnica funciona?

O princípio da ciência é claro: “sempre que A, o resultado será necessariamente B”. É assim na matemática, na física, na lógica e nas demais áreas do conhecimento humano nas quais é possível inferir uma conclusão universal a partir de premissas particulares.

Na análise técnica, no entanto, esse princípio não se aplica. Isso certamente não é uma característica do conjunto de técnicas desenvolvido pelos estudiosos em suas observações, mas sim do mercado financeiro em si.

Trata-se de um objeto de estudo imbuído em múltiplas variáveis, sobre o qual é contraintuitivo uma leitura radicalmente objetiva, de modo a ser usada na explicação definitiva de seus fenômenos diversos.

Por isso, é simplesmente impossível (até o momento) prever com exatidão os movimentos futuros dos preços, independente de qualquer especificidade atrelada a eles.

Por outro lado, há de fato uma certa convergência em direção à reprodução de padrões. Nesse sentido, embora esses padrões não se dêem em razão de qualquer regra geral no comportamento do mercado, servem como guia útil às previsões realizadas.

As explicações por trás disso são muitas. Especula-se que talvez o sentido “comportamento, logo, padrão” esteja invertido, e que na verdade os padrões pré-estabelecidos historicamente são a referência que norteiam o comportamento de uma parcela do mercado.

No fim das contas, seja qual for a razão, de alguma maneira a análise técnica demonstra resultados satisfatórios. Seu estudo e prática têm sido ferramentas indispensáveis, incorporadas a estratégias de investimento bem sucedidas no curso da história.


Capitual: o banco digital multimoedas realmente inovador
Serviços bancários completos 100% digitais e operações diversas com criptomoedas. Tenha o controle total de suas finanças com o Capitual.

O Conteúdo deste Blog está disponível para fins meramente informativos e educacionais. Os artigos postados não constituem e não devem ser encarados, em nenhuma hipótese, como qualquer aconselhamento ou recomendação de investimento, tampouco como garantia de resultados ou rentabilidades em investimentos de qualquer natureza.

Tags

Ailton Filho

Professor, content producer, executive MBA in marketing, technologies and digital business. Politics, philosophy and finances • Living the cryptoeconomic revolution.