As buscas do Google pelo termo “Bitcoin” na Argentina dispararam muito nos últimos meses, mostram os dados da gigante das buscas.

Google Trends são uma ferramenta da gigante de buscas que apresenta o interesse por um determinado termo, frase ou palavra na região escolhida. O valor 100 representa o “pico de popularidade”.

Esperança monetária

Com a frágil economia da Argentina sofrendo pela depreciação da moeda local, aumento excessivo da dívida, inflação e a contração econômica, desemprego generalizado e empregos limitados para os jovens - o interesse pelo Bitcoin tem florescido como uma esperança frente as dificuldades financeiras da população.

Proteção contra inflação

Os dados sugerem que os argentinos são conhecedores do Bitcoin. Uma pesquisa da Paxful no ano passado descobriu que mais de 73% dos participantes do teste no país consideravam o Bitcoin uma proteção eficaz contra os efeitos nocivos da inflação - um sentimento que agora é cada vez mais compartilhado por empresas de tecnologia CEOs e fundos de hedge.

Como tal, a desvalorização do peso argentino significou que o Bitcoin ultrapassou seu maior recorde argentino muito antes de seu recorde do dólar norte-americano. Os pesos perderam mais de 50% de seu valor em relação a este nos últimos três anos.

Enquanto isso, não são apenas os argentinos que aderem ao movimento do Bitcoin. Os resultados de tendências do Google mostram números semelhantes para vários outros países passando por suas próprias crises econômicas, como Nigéria, África do Sul e Gana.