Na quinta-feira passada, o Banco Central do Brasil anunciou que formaria um time para estudar e discutir a possível implementação de uma criptomoeda local, emitida pela própria instituição.

De acordo com o banco, o principal objetivo do grupo seria propor um modelo de emissão, com identificação de riscos, segurança e proteção de dados. A implementação da moeda digital pode ser uma possibilidade para melhorar o atual modelo de transações comerciais entre pessoas e até entre países.

A autoridade monetária ressaltou que a moeda não competiria com o real e seria apenas uma nova forma de representação da moeda corrente.

“O BC pretende investigar o alcance de um CBDC, bem como os benefícios para a sociedade, considerando as especificidades e desafios do contexto nacional”.

Os impactos da moeda digital na inclusão e estabilidade financeira do país, bem como os possíveis efeitos na política monetária e econômica também devem ser estudados pelo grupo do Bacen.