Em uma tentativa de conter a fuga de capital, o Banco Central do Irã proibiu a negociação de Bitcoins e outras criptomoedas extraídas fora do país.

Os depósitos de petróleo e gás natural tornam a mineração de Bitcoins no Irã, rico em energia, relativamente barata e lucrativa. Desde a legalização da mineração de criptomoedas (mas não do comércio) em 2019, o Irã procurou regulamentar a indústria em seu benefício.

Em outubro passado, enquanto o Irã procurava evitar sanções paralisantes dos EUA iniciadas durante a administração de Trump, o Banco Central ordenou que os mineradores de Bitcoin registrados dentro do Irã vendessem os tokens minados para a CBI. A mudança deu ao país uma forma alternativa de pagar pelas importações que contornou as restrições de moeda estrangeira.

O rial, moeda nacional do Irã, acumula uma perda 80% de seu valor em relação ao dólar entre janeiro de 2017 e janeiro de 2021. Durante esse mesmo período, o valor do Bitcoin aumentou mais de 3.800%.