Dezenas de bancos foram incendiados e vandalizados no Líbano pela segunda noite consecutiva devido a crise econômica e depreciação, de mais de 50%, da moeda nacional em apenas 6 meses.

A população se revoltou e atacou os bancos após duras regras de controle impostas pelo governo, que impediu saques de moedas estrangeiras e limitou até mesmo a retirada de moeda interna.

A revolta foi agravada com a situação de lockdown, que aumentou drasticamente os índices de pobreza que já eram mais de 50% antes da pandemia.

A população já vinha mostrando insatisfação com o governo desde 2019.  Em outubro, houveram grandes manifestações contra o governo, mas pararam devido ao coronavírus. Agora a situação parece estar insustentável para os libaneses que estão cada dia mais irritados e desesperados com a restrição de liberdade e pobreza que se encontram.

O ministro de Assuntos Sociais Ramzi Mousharafieh disse que cerca de 75% da população de 6 milhões necessita de apoio econômico, que será disponibilizado assim que possível.

Até o momento, o resultado tem sido fatal com o desentendimento entre o povo e o governo:

  • 54 soldados foram feridos;
  • 19 protestantes foram presos;
  • 1 morte trágica após disparo de um soldado

Mais uma vez, vemos a importância de manter os fundos sob controle da população e não do governo. Segundo relatos locais, o Bitcoin vem sendo negociado na região pelo dobro do valor de mercado.