Em meio a pandemia, o Conselho Europeu aprovou medidas para ajudar os cidadãos com mais dificuldades da União Europeia. Embaixadores de países do bloco concordaram com as emendas à regulação do fundo para auxiliar os mais necessitados.

A decisão facilitará que os países membros, organizações parceiras e outras partes envolvidas tenham acesso ao fundo, conhecido pela sigla em inglês Fead, também para proteger funcionários envolvidos na distribuição de ajuda. Cerca de 13 milhões de cidadãos da UE se beneficiam do fundo a cada ano, diz o Conselho Europeu em comunicado.