A blockchain, basicamente, fundamenta as transações com criptomoedas em todo o mundo. Veja nesse artigo como isso acontece.

Criptomoedas e blockchain: juntas na revolução da economia

CapExplain Apr 21, 2022

Futuro da economia. Com certeza essas são as palavras que melhor descrevem as transações com criptomoedas. Para que essa estrutura exista, é necessária uma tecnologia que garanta a segurança e a inviolabilidade desses dados e, para isso, existe a blockchain, que é a tecnologia que suporta toda a estrutura de negociação de cripto.

Normalmente, ao pesquisarmos sobre o termo “criptomoedas” ou “criptoativos”, a palavra blockchain já aparece nas buscas.

No Brasil, instituições financeiras já estão aderindo ao blockchain para realizar transferências e operações.

Mas você deve estar se perguntando, o que é blockchain? Trata-se de um  sistema que permite rastrear informações pela internet. São blocos de códigos gerados online com dados que se interconectam e são protegidos por criptografia avançada.

Apesar de estar bastante relacionada aos mecanismos de negociação de criptoativos, a blockchain pode ser usada também de outras formas.

Nesse artigo, quisemos abordar esse assunto de forma bastante rápida, para que você entenda em poucos minutos, o que é a blockchain, como ela funciona e como ela suporta as transações com criptoativos.

Nesse artigo você vai encontrar:

  1. O que é a Blockchain?
  2. Como funciona a tecnologia Blockchain?
  3. Como as criptomoedas estão relacionadas à rede Blockchain?
  4. Quem pode investir em criptomoedas?

O que é a Blockchain?

Um dos principais meios de utilização da tecnologia blockchain no que diz respeito à negociação de criptoativos está relacionado à transferência e registro das operações com segurança.

Pense num investidor de criptomoedas. Caso ele faça uma transferência desses ativos de maneira segura, toda a estrutura será baseada na blockchain, pois para efetivar essa operação o usuário precisa de uma validação da rede própria da criptomoeda em questão.

Essa validação de rede é feita pelos usuários da criptomoeda, então, quando é registrada uma solicitação de transferência dentro da cadeia, os usuários da rede eles é quem validam automaticamente esse pedido, criando um registro dentro da cadeia da blockchain, adicionando mais um bloco de informação à rede, interconectada, porém, individualizada.

Quando a operação desejada é atualizada e registrada, a validação recebe a autenticação necessária pelos integrantes da rede.

Dessa forma, a criptomoeda passa por uma mudança de titularidade, deixando de estar registrada por quem enviou, passando a pertencer a quem recebeu.

Apesar de parecer complexo, o processo é feito em questão de minutos, facilitando muito o acesso a quem trabalha nesse mercado.

Como funciona a tecnologia Blockchain?

O sistema blockchain é a base das transações online com cripto. Para se ter uma ideia bem prática, ela funciona como um livro-registro público das informações, dando confiabilidade a todo o processo aos usuários.

Essa validação, conforme já falamos anteriormente, é necessária para que haja comprovação, controle e rastreabilidade das operações. É o mesmo processo feito em um banco convencional, mas como as transações com cripto, normalmente, acontecem em redes descentralizadas, tudo isso é fundamental para garantir a segurança de quem investe e de quem recebe.

Por serem públicos, esses dados são acessíveis para qualquer pessoa. A complexidade da tecnologia blockchain permite que os dados sejam compartilhados entre os integrantes da rede, dificultando ao máximo a ocorrência de fraudes.

Cada dado adicionado à blockchain carrega o registro de data e hora da movimentação (e validação) ou do momento onde o “nó” foi criado. Os nós têm a função de conectar cada bloco dentro do sistema da blockchain.

Em cada bloco da cadeia estão guardados dados sobre quantidade e sobre a transação em si.

O sistema de blockchain mantém o usuário que adiciona um bloco e as partes envolvidas nessa movimentação anônimas, outro mecanismos de segurança e confiabilidade para o processo como um todo.

Sendo assim, é muito mais difícil (ou quase impossível) identificar quem fez as validações, quem recebeu ou quem enviou os valores em cripto.

Por último, mas não menos importante, o hash também faz parte da operação. Trata-se de um código referente ao registro das transferências registradas na blockchain.

Ou seja, caso o usuário movimente algum valor em criptomoeda, ela gera um hash que permite a conferência posterior, assegurando que foi realizada devidamente. É mais um fator de segurança para os usuários que usam sistemas descentralizados.

Como as criptomoedas estão relacionadas à rede Blockchain?

Quem cria os blocos dentro do sistema blockchain recebe o nome de “minerador”. Sendo o sistema unido pelas hashs e nós, a função dos mineradores é calcular o hash, com base em fórmulas matemáticas bem complexas.

Quando esse cálculo gera resultados positivos, as conexões entre blocos são concretizadas e o trabalho do minerador tem suas recompensas. Devido a toda complexidade dessa estrutura, o trabalho depende do uso de equipamentos especializados.

Todas as movimentações com criptomoedas passam obrigatoriamente pela rede de validação e segurança da Blockchain

Quem pode investir em criptomoedas?


Desde o início, a proposta de uma economia baseada na comercialização de criptomoedas é ser uma alternativa ao sistema monetário vigente no mundo, o que explica a descentralização.

Assim, os criptoativos trazem consigo uma espécie de poder ideológico de transformação econômica.

Inclusive, diferente do que muitos pensam quando veem o valor de um Bitcoin, por exemplo, em US$ 32 mil, qualquer pessoa pode investir, já que esse valor pode ser fracionado e ser vendido por até 10 reais, por exemplo. Não é um sistema elitista, ao contrário, é mais democrático do que o grande público idealiza.

3 maneiras de fazer suas criptomoedas renderem
Conheça as formas mais utilizadas para fazer renda passiva com suas criptomoedas, seus diferentes fundamentos, riscos e recompensas.

Para realizar seus investimentos em cripto você precisa de um banco verdadeiramente inovador que te ofereça segurança e escalabilidade.

O Capitual te oferece conta bancária individualizada para gerenciar suas criptomoedas que permite converter seus ativos sem sair do app. Te interessou? Crie agora a sua CapConta!


Siga também as nossas redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter e Youtube) e faça parte da revolução do mercado cripto.


Capitual: o banco digital multimoedas realmente inovador
Serviços bancários completos 100% digitais e operações diversas com criptomoedas. Tenha o controle total de suas finanças com o Capitual.

O Conteúdo deste Blog está disponível para fins meramente informativos e educacionais. Os artigos postados não constituem e não devem ser encarados, em nenhuma hipótese, como qualquer aconselhamento ou recomendação de investimento, tampouco como garantia de resultados ou rentabilidades em investimentos de qualquer natureza.

Tags

Joanna Medeiros

Jornalista, produtora de conteúdo digital, MBA em Marketing e Comunicação. Acompanhando o mercado financeiro mudar através dos "olhos" da Capitual.