No mês passado, os empregadores acrescentaram 266.000 empregos, o maior número desde janeiro, atingindo uma taxa de desemprego de 3,5%, o nível mais baixo dos últimos 50 anos. O número de novas contratações de funcionários vem aumentando desde o início do ano, com uma média de 205.000 nos últimos três meses, bem acima da baixa de 135.000 em julho.

O crescimento constante do emprego ajudou a tranquilizar os consumidores de que a economia está se expandindo e que seus empregos e renda permanecem seguros. Isso certamente aumentará os gastos e o crescimento nos próximos meses, enquanto assegura aos investidores que a economia do país está se movendo para o lado oposto de uma recessão.