A questão da regulação do mercado cripto, bastante debatida no governo de Biden, é um dos motivos que pode explicar o recuo nesse período

Eleições americanas influenciam no valor de criptomoedas

CapExplain Nov 9, 2022

O resultado das “midterms” ou “eleições de meio de mandato” dos Estados Unidos podem impactar, de forma expressiva a regulação do setor cripto no país e, por consequência, em todo o mundo.

Por esse motivo, dentre outros, as negociações com criptoativos registraram recuo nesta semana por conta do clima de incerteza no país, que se reflete pelo mundo, já que a economia americana é uma das maiores do globo.

De forma geral, questões econômicas impactam diretamente a forma como o governo de um país é visto, seja de forma interna ou externa. Ainda mais o Estados Unidos que ditam o "tom" da economia mundial.

No caso da América do Norte, atualmente, um dos pontos que pesam esse “pêndulo” negativamente é o registro da maior inflação em 40 anos, quase quatro vezes a meta de 2% do Federal Reserve.

Os republicanos atribuem esse cenário aos pacotes de estímulo econômico adotados por Joe Biden em meio à pandemia de covid-19.

A inflação e juros altos têm contribuído para criar um ambiente ainda mais volátil para a comercialização de ativos de risco, como é o caso das criptomoedas.

Segundo pesquisa divulgada pela Fortune, o mercado de criptomoedas continua se expandindo e influenciando nos movimentos políticos ao redor do mundo e, em um momento altamente estratégico para a política norte-americana, não é diferente.

Os resultados da pesquisa mostram crescente influência do criptomercado na população, já que muitos dos eleitores demonstraram considerar os riscos do setor e a necessidade de regulamentação no momento da escolha por seus candidatos.

O que é uma carteira de criptomoedas?
Uma wallet é uma ferramenta bastante estratégica e imprescindível para os investimentos em ativos digitais. Mas você sabe como?

Segundo a pesquisa, aproximadamente 84% dos entrevistados afirmam que o posicionamento de um político sobre o setor de criptomoedas seria um fator para determinar seu voto.

Levando em conta essas ideias, criamos esse artigo para te ajudar a entender melhor como a política americana impacta no mercado de investimentos em cripto. Boa leitura!

Mercado cripto recua nas midterms


Já como um reflexo das eleições de meio mandato que acontecem, geralmente, em meados do mandato do presidente em exercício, neste caso, Joe Biden, servem para renovar a Câmara e parte do Senado americano, além de governadores e legislativos em todos os Estados Unidos. Os americanos vão às urnas escolher todos os 435 deputados da Câmara e 35 senadores.

No início da semana, por exemplo, o mercado de criptomoedas apresentou recuo na cotação dos principais ativos.

O mercado movimentou US$ 82 bilhões, o que demonstra cautela devido às midterms. Em paralelo, o embate entre as duas maiores exchanges do mundo também teve parcela de contribuição para o cenário.

No início da semana, o bitcoin estava sendo cotado a US$ 20.753, chegando a registrar queda de 2,35% nesse mesmo período. Já o ether, criptomoeda da rede Ethereum, foi cotado a US$ 1.578, com queda de 2,85%.

Importância das midterms

Essa eleição é considerada decisiva para os rumos da segunda metade do mandato do presidente Biden, que já havia se demonstrado disposto a regular o setor de criptomoedas no país.

Dessa forma, a escolha de deputados e senadores influencia diretamente na aprovação de projetos de lei que já circulam no país sobre essa questão.

O Partido Democrata de Joe Biden vem resistindo melhor do que o esperado por especialistas políticos e isso pode impactar diretamente na comercialização de cripto.

A esperança de um “movimento vermelho” de eleição de candidatos republicanos parece ter ficado somente na especulação.

Nesse contexto, a cautela vem imperando nos mercados, enquanto aguardam resultados das eleições americanas

A desaceleração no mercado cripto na última semana é reflexo direto do momento de incerteza política nos Estados Unidos

Binance e FTX

Mesmo com o recuo sendo associado às midterms, outro evento vem causando danos ao mercado cripto: o embate pelo volume de negociações entre a Binance e a FTX.

Na última segunda-feira, 07 de novembro, a Solana foi uma das criptomoedas que mais sentiu. Na última semana, a informação de que o balanço da FTX e da Alameda Research, empresa do mesmo grupo, era composto em 88% pelo token FTT, emitido pela corretora de mesmo dono, colocou em xeque a sustentabilidade das empresas.

O mercado mostra receio de que a FTX se torne insolvente e dê “calote” em investidores fez com que muitos deles vendessem seus ativos.

O token FTT chegou a cair 14,6% nos últimos sete dias. Porém, foi a Solana que apresentou a maior queda em meio a essa “guerra”, já que está diretamente ligada à FTX.

A SOL é cotada a US$ 31,81 e despencou quase 11%, com queda mais alta registrada de 13% nesta semana.

Gostou desse conteúdo? Que tal deixar sua opinião nos comentários para entendermos quais assuntos você mais quer ver por aqui?


Capitual: o banco digital multimoedas realmente inovador
Serviços bancários completos 100% digitais e operações diversas com criptomoedas. Tenha o controle total de suas finanças com o Capitual.

O Conteúdo deste Blog está disponível para fins meramente informativos e educacionais. Os artigos postados não constituem e não devem ser encarados, em nenhuma hipótese, como qualquer aconselhamento ou recomendação de investimento, tampouco como garantia de resultados ou rentabilidades em investimentos de qualquer natureza.

Tags

Joanna Medeiros

Jornalista, produtora de conteúdo digital, MBA em Marketing e Comunicação. Acompanhando o mercado financeiro mudar através dos "olhos" da Capitual.