Os EUA anunciaram neste mês que adotarão taxas sobre US$ 300 bilhões em produtos chineses a partir do dia 1 de setembro, o que se aplica a todas as exportações da China aos EUA.

Como resposta, o Ministério das Finanças da China afirmou que as tarifas violam o consenso alcançado pelos líderes dos dois países, tornando necessária a adoção de "contramedidas".