Nesta sexta dia (24), durante uma coletiva de imprensa, o ministro da justiça Sérgio Moro enviou ao governo seu pedido de demissão do cargo de Ministro da Justiça. A saída foi motivada por discordâncias com as decisões do Presidente.

O ex-ministro aponta que sua decisão foi pautada em uma movimentação que o Presidente realizou na administração da PF, interferindo na política da polícia federal quando decidiu exonerar o diretor- geral, Maurício Leite Valeixo, nome de confiança de Sérgio Moro. O ex-ministro relatou ainda que mesmo no governo governo anterior, cuja liderança estava nas mãos do PT, a Polícia Federal estava livre de interferências, e com este ocorrido, Bolsonaro estaria prejudicando as ações da polícia federal.

Moro diz que Bolsonaro violou a promessa de carta branca que lhe foi dada, com isso causando quebra de credibilidade com ele e com o governo. O ex-ministro também disse que o Presidente queria ter acesso a informações confidenciais que seriam avaliadas pelo STF.

Com a saída de Sergio Moro do governo, o mercado reagiu de forma negativa, ensaiando uma forte fuga de capital com a confiança no governo afetada em meio a grave pandemia que assola o mundo. O dólar já acumula um ganho de 3%, superando a inédita barreira R$5,70 e o Bitcoin segue o mesmo caminho, sendo negociado na casa dos 42.000,00 reais por unidade.