Existem dois fatores-chave que afetam o preço do Bitcoin: oferta e demanda. E embora a oferta disponível esteja diminuindo, a demanda vem aumentando rapidamente.

Investidores institucionais e empresas têm entrado no mercado, comprando enormes quantidades de Bitcoin - pressionando a demanda. Ao mesmo tempo, dados mostram que a quantidade de Bitcoin disponível nas bolsas tem diminuído. E isso já está afetando o mercado.

Crise de abastecimento

De acordo com a Glassnode, o fornecimento de Bitcoin mantido nas bolsas caiu 20% desde janeiro. É uma tendência que pode ser observada em todas as bolsas. O Bitcoin pode ter sido enviado para armazenamento de longo prazo, para soluções de custódia ou para fundos de investimento maiores. Mas, crucialmente, isso significa menos oferta para o negociações.

Na verdade, menos de 13% de todo o Bitcoin existente é atualmente segue mantido em exchanges de criptomoedas disponíveis para negociação. Além disso, um relatório da Glassnode rastreiou também a quantidade de Bitcoin que está líquido (livremente disponível para negociação) em oposição a quantidade ilíquida, onde a moeda é mantida fora de exchanges e não disponível para compra ou venda, mostrando que a quantidade de Bitcoin líquido tem diminuído drásticamente, com apenas 12% do estoque total permanecendo como líquido.

Além do mais, 14,4 milhões de Bitcoins - equivalente a 78% do fornecimento total de Bitcoins - estão sendo mantidos por entidades ilíquidas. Com apenas 12% do fornecimento total do Bitcoin sendo mantido por entidades líquidas, esta métrica mostra que 2020 causou uma pressão perpétua na liquidez do Bitcoin.

“Entidades ilíquidas gastam menos de 25% do BTC que recebem, agindo como sumidouros de suprimentos na rede”, disse Schultze-Kraft.

Contudo, segundo Schultze-Kraft, esta crise de abastecimento não deve impedir que investidores regulares comprem. “A crise de abastecimento, terá um impacto no preço, mas não impede necessariamente que pequenos investidores entrem no mercado”. Já que os investidores individuais que procuram entrar no Bitcoin ainda podem comprar no mercado, são os investidores institucionais quem possuem mais motivos para se preocupar. A crise no abastecimento não parece ter data para ser resolvida.