Em aproximadamente 20 dias presenciaremos o Halving do Bitcoin, um evento importante que acontece a cada 4 anos e traz uma mudança significativa para toda a dinâmica de mercado da moeda e sua fiel comunidade.

Escrito no código

O código do Bitcoin foi construído de maneira que a rede regule automaticamente a dificuldade da mineração de blocos, tendo como objetivo uma produção que se mantenha em aproximadamente um bloco para cada 10 minutos. Sempre que um novo bloco é minerado, ele gera uma recompensa para seu minerador. Contudo, o criador do Bitcoin, uma pessoa muito bem versada nas mais diversas áreas, sabia que a emissão constante de recompensa poderia trazer uma inflação. Para resolver este problema, ele decidiu que a recompensa deveria cair pela metade sempre que 210,000 blocos fossem minerados, o que leva aproximadamente 4 anos para acontecer, esse evento recebe o nome de halving (reduzir pela metade).

Ouro digital

O conceito é muito semelhante ao processo de extração de metais preciosos, que como o Bitcoin, são limitados. Em uma mina de ouro, conforme se extrai o minério mais acessível a dificuldade vai aumentando, sendo cada vez mais difícil extrair o ouro que se encontram nas partes mais profundas da gruta, o que acaba encarecendo o processo, resultando em uma valorização do ativo. No caso do Bitcoin, o limite é de 21 milhões de unidades.

Reajuste de Recompensa

O próximo halving, que deve acontecer perto do dia 10 de maio, será o terceiro da história e reajustará a recompensa dos mineradores para 6.25 Bitcoins por bloco.

Impactos do halving

Por conhecermos a taxa de emissão programada do Bitcoin ao longo do tempo, conseguimos visualizar e compreender com mais facilidade a taxa de inflação da moeda, a atual e a futura. Diferente do caso de moedas centralizadas, onde o governo ou uma instituição controla as emissões da maneira como bem entende, no caso do Bitcoin, podemos confiar no código, e observar com facilidade quantos Bitcoins estão em circulação e quantos ainda restam para serem minerados.

Sobe ou desce?

Com a chegada do halving, muitas questões sobre sua influência no preço surgem. Para responder essas questões devemos olhar para a demanda e para o custo de mineração.

Demanda

Se a demanda se mantiver no mesmo patamar, o corte na emissão tende a resultar em um aumento do preço. Se a demanda cair no mesmo nível que a nova emissão, o preço tende a se manter. Por último, se a demanda subir neste momento em que a emissão for reduzida, o preço tende a aumentar consideravelmente.

Custo de produção

Outro fator que impacta fortemente no preço da moeda, é o custo para se minerar/emitir. A redução da recompensa no processo de mineração obriga os mineradores a repassarem o custo (que envolve investimentos em hardware e energia elétrica), divido para um número menor de moedas, ou seja o custo por recompensa sobe, tornando a moeda mais cara.

Conclusão

O halving é um grande evento que acontece de 4 em 4 anos, e traz efeitos positivos para todos aqueles que já possuem Bitcoin. Os fundamentos da moeda são sólidos, mas é importante que mineradores, compradores e vendedores compreendam as mudanças que estão por vir e preparem-se para adaptar-se à nova dinâmica de mercado.