O presidente americano, Donald Trump, afirmou que os Estados Unidos estão "no meio de um boom econômico que o mundo nunca viu antes" durante discurso no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça. Os "ótimos números" da economia, acrescentou, ocorrem apesar da política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

Trump voltou a criticar o Fed por ter elevado juros "muito rápido" ao longo de 2018 e por os cortar "muito devagar" ao longo de 2019, quando a instituição realizou três reduções na taxa dos Fed funds, hoje na faixa entre 1,50% e 1,75%. Para 2020, a expectativa é de manutenção.

Na mesma ocasião, o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, disse que o governo americano começou a trabalhar no que ele descreveu como corte de impostos "2.0". Em entrevista à CNBC, Mnuchin disse que a Casa Branca planeja implementar um segundo corte de impostos para a classe média e "outros incentivos" para impulsionar o crescimento da economia americana. Ele afirmou também que o avanço dos gastos do governo deve desacelerar.