Após o anúncio da China de que o projeto de sua criptomoeda está em fase final de desenvolvimento, a próxima reunião da Cúpula do G20, marcada para ocorrer em Outubro, irá discutir o uso de criptomoedas emitidas por Estados, para substituir o dinheiro convencional.

Alguns dos países, que já fazem parte deste grupo, que reúne as maiores economias do mundo, já estão algum progresso à frente. Além da China, o Japão já estuda a possibilidade técnica de substituir o Iene por uma criptomoeda. O Banco Central Brasileiro também estuda essa possibilidade desde 2017, e já afirmou que o Pix, o novo (e bem moderno) protocolo de transferências bancárias do país, vai "acabar em uma moeda digital".

A discussão foi anunciada após uma pesquisa realizada pela Mastercard em 15 países revelar que 53% dos brasileiros pretendem parar de usar dinheiro físico. Eventos como a escalada do coronavírus também contribuíram para que os consumidores buscassem soluções de pagamento mais limpas e que envolvam menos toques físicos, tais como Apple Pay, Samsung Pay ou até mesmo soluções que envolvam a leitura de QRCodes.