O ministério das finanças da Índia pediu a promulgação das leis fiscais do Bitcoin (BTC) no país. De acordo com o Times of India, o Central Economic Intelligence Bureau, ou CEIB, do ministério, apresentou recentemente um documento preliminar que propõe a cobrança de um imposto de 18% sobre bens e serviços sobre o comércio de Bitcoin.

Os números do CEIB colocam o volume estimado de transações de Bitcoin na Índia em mais de US $ 5,4 bilhões. Assim, o imposto proposto de 18% pode fazer com que o governo ganhe cerca de US $ 970 milhões com a atividade.

Como parte do plano proposto, o CEIB está pressionando para que as moedas virtuais sejam classificadas como “ativos intangíveis” para que caiam na alçada do GST com impostos incidentes sobre os lucros auferidos com as negociações.

Mesmo com a possível incidencia de impostos sobre a criptomoeda, isso não significa necessariamente que o Bitcoin será legal no país. De acordo com a lei indiana, a renda ilegal também é tributável e evita suas contagens fiscais como atividade criminosa.

Sem dúvidas, a falta de clareza regulatória está impedindo um maior  investimento no setor. No entanto, trades p2p continuaram a crescer na Índia durante 2020 e esse movimento não parece desacelerar tão cedo.