O aumento das preocupações do mercado com a inflação tem sido tema recorrente em manchetes de noticiários dos Estados Unidos. Os dados mais recentes do índice CPI, que acompanha preços do consumidor médio, confirmaram o temor de que a inflação está cada vez mais alta.

O IPC dos EUA para abril ficou em 4,2%, bem acima da previsão de 3,6% e acima dos 2,6% de março. Em uma base mensal, a inflação subiu 0,8% contra 0,2% esperado e de 0,6% no mês passado.

À medida que a pandemia começa a retroceder, é quase certo que o crescimento econômico aumentará este ano, mas o Federal Reserve convenceu o mercado de que manterá as taxas de juros de curto prazo baixas para estimular a economia e impulsionar o consumo, o que por si só já é inflacionário.

Em um cenário onde o dinheiro perde poder de compra por conta das políticas monetárias expansionistas, investidores passam a buscar por ativos anti-inflacionários. A escassez do Bitcoin torna-o um ativo privilegiado para tempos como este, o que deve beneficiar a criptomoeda no curto e longo prazo.