O Japão anunciou que destinará $ 2,2 bilhões de seu pacote de estímulos econômicos para incentivar empresas japonesas de bens de alto valor agregado a abandonarem a China - seu maior parceiro comercial - para que a cadeia de suprimentos não seja mais interrompida, como tem acontecido com as medidas adotadas na pandemia.

Diante desta atitude do Japão, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Zhao Lijian, disse que espera que todos os países ajam como a China para que a economia mundial seja afetada o mínimo possível.

No início da crise de covid-19 os países estreitaram laços, com o Japão compartilhando máscaras e China reconhecendo remédios japoneses como potencial para o tratamento do vírus, porém muitos japoneses culpam a China por não ter tomado medidas mais severas para impedir o avanço da doença, a culpa recai também sobre o primeiro ministro japonês por não ter fechado a fronteira mais cedo.