Na Alemanha, uma nova legislação que poderá permitir aos gestores dos fundos de investimento institucionais - conhecidos como Spezialfonds - alocar 20% em cripto-ativos deve entrar em vigor em 1º de julho.

A medida foi vista como um grande impulso para Alemanha como centro de investimento financeiro, e os especialistas acreditam que a nova legislação vai alimentar a indústria de criptomoedas como um todo ao legitimar ainda mais a classe de ativos.

A lei deve ser aprovada pelo parlamento federal da Alemanha e carimbada pelo Conselho Federal do país em breve. Ela se aplicará tanto aos Spezialfonds existentes quanto aos novos criados por investidores institucionais, como instituições financeiras, seguradoras e fundos de pensão.

Cerca de € 1,2 trilhão ($ 1,8 trilhão) estão investidos em Spezialfonds, que tem condições de investimento fixas e, no momento, 0% desses fundos possuem patrimônio em criptomoedas. Ao todo, há cerca de 4.000 fundos desse tipo existentes, que em breve serão elegíveis para investir em Bitcoin e outros ativos criptográficos.

Não é a primeira vez que a Alemanha lidera com legislação pró-cripto. O movimento ousado segue o mesmo caminho da introdução de uma lei no início de 2020 que permitia aos bancos vender e armazenar criptomoedas. Desde então, os fundos negociados em bolsa (ETFs) do Bitcoin proliferaram nas bolsas da Alemanha.