Capitual Blog: "Um NFT representa um ativo com características únicas"

O que é um NFT? O guia completo para tokens não fungíveis

CapExplain Feb 25, 2022

Embora os NFTs já existam há pelo menos uma década, o interesse por essa classe de ativos digitais rompeu a bolha depois que a colagem "Everydays – The First 5000 Days" foi vendida por 69,3 milhões de dólares em fevereiro de 2021 – um recorde quebrado em dezembro do mesmo ano pela obra “The Merge”, vendida por 91,8 milhões de dólares.

Apenas na primeira metade do ano passado, os NFTs movimentaram cerca de 25 bilhões de dólares no mercado de criptoativos. Hoje, o mercado de NFTs já é um dos que mais crescem no mundo, somando mais de 40 bilhões de dólares em transações.

De lá pra cá, os tokens não fungíveis só ganharam mais popularidade e entusiastas, sendo negociados em diversos marketplaces, com pessoas dispostas a pagar milhões e milhões de dólares por um único ativo.

Por isso, preparamos um guia completo detalhado para solucionar todas as suas dúvidas sobre o universo dos NFTs. Aprenda o que é, como funciona, qual sua relação com as artes, com os games e tudo o que você precisa saber para começar a investir com segurança.



Neste artigo você vai aprender:

  1. O que significa a sigla NFT?
    1.1 O que é um token?
    1.2 O que significa "fungível"?
    1.3 O que significa "não fungível"?
  2. O que é um NFT?
    2.1 Como funciona um NFT?
  3. O que é a criptoarte?
    3.1 Porque os NFTs não podem ser copiados?
    3.2 Eternizando a arte no mundo digital
  4. O que são os jogos NFT?
    4.1 Como funcionam os jogos NFT?
    4.2 Como ganhar dinheiro jogando jogos NFT?
    4.3 Como funciona o Axie Infinity?
    4.4 O que é preciso para começar a jogar o Axie Infinity?
    4.5 Quanto rende jogar o Axie Infinity?
    4.6 Os 10 jogos play-to-earn mais promissores para 2022
  5. Como ganhar dinheiro investindo em NFTs?
    5.1 Como comprar NFTs?
    5.2 Os 10 maiores marketplaces de NFTs do mundo
    5.3 O NFT mais caro da história
    5.4 Os 10 NFTs mais caros da história
  6. Como ganhar dinheiro vendendo NFTs?
    6.1 Como criar um NFT de graça?
  7. Quais os riscos de se investir em NFTs?
  8. Vale a pena investir em NFTs?

O que significa a sigla NFT?

Em inglês, a sigla NFT significa “Non-fungible Token”, que em português é traduzido por “Token Não Fungível”.

Vamos entender, por partes, o que isso significa.

O que é um token?

Basicamente, um token é uma representação digital de um bem ou ativo, seja físico, abstrato ou igualmente virtual. Os tokens têm valores e usos de diferentes tipos, definidos de acordo com as propriedades atribuídas a eles.

Assim, atuam no mercado como ativos digitais em variadas funcionalidades nas blockchains para as quais são criados, incluindo interação com smart contracts em protocolos Defi, utilização para aplicações específicas na plataforma e até mesmo participação em games.

O que significa "fungível"?

“Fungível” é um termo econômico usado para se referir a um ativo que pode ser trocado por outro de igual espécie, qualidade e valor.

Tokens, criptomoedas ou moedas fiduciárias de maneira geral são ativos fungíveis.

Uma nota de real, por exemplo, pode ser facilmente trocada por outra nota de real do mesmo valor, mesmo que o número de série seja diferente. O fato é que elas são intercambiáveis e por isso respondem ao princípio da fungibilidade.

O que significa "não fungível"?

Você provavelmente já deduziu que, ao contrário dos ativos fungíveis, ativos não fungíveis não podem ser substituídos por outros da mesma natureza. Essa classe de ativos contém ativos únicos, isto é, que não encontram pares de equivalência.

A arte é o melhor exemplo disso. Em geral, obras de arte são peças singulares e, portanto, escassas. Seus valores são altamente subjetivos, geralmente determinados pelo mercado desse setor a partir de critérios como notoriedade, importância do autor, dentre outros considerados.

Assim como na arte, bens personalizados, objetos raros dos quais restam um único exemplar, ou itens únicos de uma coleção, são ativos não fungíveis, cujo valor flutua de acordo com o seu mercado, sob a ótica da escassez, relevância, dentre outros parâmetros usados na avaliação.

O que é um NFT?

Agora que você já está familiarizado com os termos da sigla NFT, ficou mais fácil entender o que ele é.

Um NFT é um token não fungível que representa um ativo com características únicas, convertendo para o digital a propriedade sobre itens físicos ou virtuais exclusivos, como obras de artes visuais, terras, imóveis, músicas, fotografias ou vídeos, por exemplo.

Dentre essas várias possibilidades, temos o primeiro tuíte da história: leiloado como NFT no ano passado e arrematado por 2,9 milhões de dólares.

Primeiro tuíte da história, feito pelo fundador da rede social, Jack Dorsey.

Isso ainda parece estranho para você? Então vamos aprofundar a compreensão sobre o que é um NFT entendendo o seu funcionamento.

Como funciona um NFT?

Os registros de NFTs seguem a lógica da nova economia inaugurada pela tecnologia que deu origem ao bitcoin e todas as outras criptomoedas, a blockchain.

Além de garantir que o ativo seja único, o sistema eletrônico de registro de dados da blockchain torna praticamente inviável qualquer tipo alteração ou falsificação de NFTs, possibilitando as transações e o rastreamento dos tokens de modo inalterável, transparente e descentralizado.

Isso significa que ao criar um NFT, seus desenvolvedores oferecem a verificação e a autenticação de praticamente qualquer coisa. Esse processo é chamado de "tokenização", no qual ocorre a substituição dos dados “reais” por dados digitais equivalentes, em um novo formato e protegidos por uma chave criptográfica.

Como os NFTs são ativos singulares, cada um deles é valorizado de forma diferente e não pode simplesmente ser substituído por outro. Eles não têm valor respectivo além do que o mercado está disposto a pagar por eles, podendo valer do zero aos milhões de dólares.

Apesar de um vasto campo de possibilidades para aplicações dessa tecnologia, as operações de compra e venda de NFTs ainda estão na superfície da sua função utilitária, seguindo a tendência de um negócio que se provou ser bastante lucrativo: a criptoarte.

O que é a criptoarte?

O surgimento dos NFTs trouxe uma perspectiva totalmente inovadora para artistas e criativos de todas as partes do mundo. Essa tecnologia está abrindo caminho para que os artistas estendam suas liberdades criativas, exponham para novos públicos e monetizem suas obras ou coleções com apenas alguns cliques.

Além de ser uma nova maneira de se inserir no mercado, os artistas podem usar esse meio como ferramentas para autenticação do seu trabalho, feita de forma independente, numa alternativa aos labirintos das burocracias tradicionais envolvendo propriedade intelectual e direitos autorais.

Como um NFT só pode ter um proprietário de cada vez, ao comprar uma criptoarte você adquire a propriedade exclusiva do ativo. No entanto, isso não significa que você possui controle sobre quem pode ver ou compartilhar essa obra de arte em particular.

Porque os NFTs não podem ser copiados?

A resposta para essa pergunta está na própria natureza da blockchain. No entanto, você ainda assim poderia se questionar: se a arte passa a ser um ativo digital numa rede pública, o que me impede de simplesmente fazer o download desse arquivo e dizer que ele me pertence?

O questionamento é válido. A resposta é: nada. Nada impede que você baixe um NFT de uma imagem em arquivo jpg e se autodeclare proprietário daquilo.

Porém, embora você de fato possa fazer isso, certamente não conseguirá vendê-lo pelo mesmo valor do original.

Se você resolver, por exemplo, fabricar cópias da Mona Lisa através de uma técnica de impressão em massa, será capaz de encontrar colecionadores dispostos a pagar 790 milhões de dólares por cada uma delas?

Provavelmente não. O fato é que embora você tenha produzido dezenas de Mona Lisas e elas sejam realmente suas, a Mona Lisa de 790 milhões de dólares continuará pertencendo ao Museu do Louvre, em Paris.

O mesmo princípio vale para os NFTs.

Ao ter um certificado de autenticidade disponível publicamente para que todos possam ver - tal como as obras de arte expostas em um museu -, os NFTs garantem a proveniência do valor ao qual estejam condicionados.

Eternizando a arte no mundo digital

Dada a possibilidade de ressignificar a escassez própria do trabalho artístico, verdadeiras obras de arte podem ser criptografadas em formato NFT e comercializadas de maneira segura nos diversos marketplaces especializados.

Afinal, não há nada como um senso de raridade para despertar o interesse do mercado sobre algo.

Recentemente, um coletivo de artistas nos EUA, o Fractal Studios, ateou fogo na obra The Smoker V (Fumeur V), de 1964, do renomado pintor espanhol Pablo Picasso, adquirido pelo equivalente a 105 mil reais em um leilão da Christie’s.

The Smoker V (Fumeur V), de 1964, Pablo Picasso. Obra queimada por grupo para virar NTF

Segundo os responsáveis, o objetivo era "eternizá-lo no mundo da arte digital". A ideia central do projeto, chamado de "The Burned Picasso", foi converter a valiosa gravura em um igualmente valioso NFT.

Vídeo original da obra Fumeur V sendo queimada por integrantes do Fractal Studios

A criptoarte foi listada na plataforma Unique One, mas não está à venda.

Obviamente, o ato foi muito mais uma ação de marketing, do que um negócio propriamente dito. Não se sabe inclusive se o esboço queimado foi de fato o original ou apenas uma cópia.

A verdade é que não é necessário queimar ou se desfazer de um bem para que ele seja registrado como um NFT.

No entanto, o episódio serve para ilustrar a dimensão que esse mercado ligado à criptoeconomia vem ganhando no mundo das artes, embora este não seja o único mercado no qual os NFTs têm marcado forte presença.

O que são os jogos NFT?

A indústria dos videogames já é uma das maiores do mundo há algum tempo. Atualmente, seu mercado vale cerca de 300 bilhões de dólares e segue crescendo. Só nos últimos três anos, ganhou meio bilhão de novos usuários, alcançando a marca de 2,7 bilhões de pessoas ao redor do mundo. A previsão é que até o final de 2023, mais de 400 milhões de novos gamers sejam somados a esses números.

Durante muitos anos, gamers do mundo já utilizavam métodos como o conhecido “gold farming” em jogos MMO para ganhar dinheiro em mercados irregulares, vendendo itens e moedas dos jogos em fóruns e grupos na internet.

A nova perspectiva criada com o surgimento dos blockchain games, dá uma dimensão nunca antes vista a essa prática. Os NFTs literalmente mudaram o jogo.

Não é de se estranhar que as grandes corporações dessa indústria gigantesca abram os olhos para os NFTs como um caminho promissor para seguir gerando um fluxo contínuo de receita. Afinal, a tecnologia dos tokens não fungíveis já é um divisor de águas não só na história dos jogos eletrônicos, mas na noção geral daquilo que entendemos por fonte de renda na vida das pessoas.

Como funcionam os jogos NFT?

Assim como qualquer tipo de NFT e de todos os outros ativos digitais do universo cripto, a validação dos registros e movimentações dos chamados NFT games acontecem na blockchain.

Ao comprar ou ganhar um ativo NFT em um jogo, o proprietário recebe uma certificação que garante a autenticidade do item registrado, podendo mantê-lo em sua posse e acompanhar a sua valorização, fazer uso do item ou negociá-lo com outras pessoas na mesma plataforma.

Por exemplo, quando uma skin rara do CS-GO é oferecida como NFT, vemos isso acontecer na prática. Recentemente, a ESL (liga profissional de Counter-Strike: Global Offensive) colocou à venda skins do jogo, como luvas e trajes completos dos times participantes da liga.

As skins - sendo apenas 30 unidades de cada luva e 10 de cada traje da equipe - foram lançadas na plataforma Open Sea e negociadas como NFTs com valores entre 0.5 ETH (cerca de 130 dólares) e 0,15 ETH (cerca de 400 dólares).

Reprodução: Poster de divulgação do lançamento da coleção "Team Gear: Official NFT Collection"

Os compradores das skins foram os primeiros a desbloqueá-las no jogo. Depois disso, a tendência é que haja uma valorização desses ativos e os NFTs para essas skins podem ser revendidos para o maior lance em um leilão online ou diretamente para um novo comprador. Em alguns casos, provavelmente por muito mais dinheiro do que foi pago inicialmente.

Da mesma forma, conforme os jogadores evoluem sua performance no game, itens como os do nosso exemplo também podem ser conquistados, criando valor de mercado e sendo negociados. Esse modelo é conhecido como NFT In-Games.

Porém, a negociação de ativos personalizados e colecionáveis em games é apenas uma das possibilidades de ganhar dinheiro com as NFTs nos videogames.

Como ganhar dinheiro jogando jogos NFT?

Do mesmo modo que alguns jogos baseados em blockchain oferecem o comércio de artigos raros colecionáveis, outros ganham destaque com a promessa de remuneração direta aos seus jogadores, que são pagos com criptomoedas, tokens ou moedas fiat convencionais, simplesmente para jogar.

O modelo Play-To-Earn, ou "jogar para ganhar" em português, funciona no cenário de uma economia descentralizada, que possibilita remuneração aos jogadores conforme eles se mantêm regulares na progressão dos níveis e objetivos almejados no jogo.

Embora cada jogo determine as regras para se obter as recompensas, o princípio geral é que os jogos NFT transformam o seu tempo de jogo em um fluxo de valores do mundo real.

Atualmente, o principal jogo play-to-earn do mundo é o Axie Infinity, com quase 3 milhões de jogadores ativos diariamente.

Como funciona o Axie Infinity?

No jogo, os players precisam cumprir metas e missões específicas, como a venda de “poções”, aluguel de contas, criação, compra e venda de axies (personagens em NFTs necessários para participar do game).

Reprodução: Interface Axie Infinity.

O jogo utiliza uma lógica que consiste no uso de cartas que melhoram o desempenho dos axies, gerando, assim como quando  as metas são atingidas, as Smooth Love Potion (SLP), as criptomoedas que os jogadores recebem como recompensa e que podem ser convertidas em outras criptomoedas ou moedas fiduciárias tradicionais.

O que é preciso para começar a jogar o Axie Infinity?

Para começar a jogar Axie Infinity, é preciso fazer um investimento relativamente alto. O jogador precisa de no mínimo 3 NFTs axies, que podem ser comprados diretamente no marketplace oficial do jogo ou alugados por meio de scholarship.

Atualmente, um axie mais simples custa cerca de 70 dólares. Como o mínimo são 3 axies, o seu investimento inicial será de 1.062,36 reais na cotação atual.

A compra é feita com a criptomoeda ETH, token nativo da blockchain Ethereum, a mesma na qual o jogo está baseado. Então, se você quiser comprar seus axies, terá que ter ETC disponível em sua wallet ou em seu banco multimoedas.

Capitual: o banco digital multimoedas realmente inovador
Serviços bancários completos 100% digitais e operações diversas com criptomoedas. Tenha o controle total de suas finanças com o Capitual.

Quanto rende jogar o Axie Infinity?

Atualmente, o Smooth Love Potion (SLP) vale cerca de 0,15 centavos de dólar. Em média, um jogador ganha 100 SLP por dia, embora possa fazer até 200 SLP se jogar o bastante. Tomando a média de 100 SLP dia, em 30 dias jogando o rendimento será de 450 dólares, o equivalente a 2.276,14 reais na cotação atual.

Obviamente, tanto o valor da moeda quanto os seus ganhos tendem a flutuar de acordo com o mercado e com os seus resultados no jogo.

No entanto, o Axie Infinity não é o único blockchain game play-to-earn que pode ser uma fonte de renda alternativa para você.

Fizemos uma lista com os projetos mais promissores em 2022 para você aprofundar a sua pesquisa sobre os jogos NFTs e do metaverso.

Os 10 jogos play-to-earn mais promissores para 2022

  1. Axie Infinity
  2. The Sandbox
  3. My Neighbor Alice
  4. Illuvium
  5. Mines of Dalarnia
  6. Mobox
  7. Aliens World
  8. Guild of Guardians
  9. Big Time
  10. Sidus Heroes

Esta lista está longe de ser extensa, mas será um ótimo guia para você começar a desbravar esse universo incrível dos videogames que rendem dinheiro.

Como ganhar dinheiro investindo em NFTs?

Além de poder ganhar e comprar NFTs nos blockchains games do metaverso, a maneira mais comum para começar a investir nesses ativos é adquirindo a sua propriedade exclusiva diretamente nos marketplaces especializados.

Vamos entender como esse processo funciona.

Como comprar NFTs?

Em geral, para comprar esses tokens nos mercados virtuais é preciso realizar um procedimento semelhante ao mesmo que fazemos para a compra de criptomoedas nas exchanges: criação de conta, verificação, depósito, etc.

A depender da blockchain na qual o NFT está baseado, será necessário ter em sua carteira a criptomoeda nativa dessa rede.

A maioria dos NFTs rodam na rede Ethereum (ETH), embora muitas outras blockchains também ofereçam suporte para NFTs, como a Cardano, Solana e a Polygon, por exemplo.

São inúmeros marketplaces disponíveis, cada uma com regulamentos, recursos e sistema de taxas particulares, embora normalmente atuem sob uma lógica de compra e venda comum umas às outras.

Sem dúvida a mais popular delas é a OpenSea. Com mais de 10 bilhões de dólares hospedados em transações desde o seu lançamento em dezembro de 2017, a plataforma pioneira detém 97% do volume do mercado NFTs.

Em destaque, NFTs da coleção Weird Whales, à venda no OpenSea.

Porém, a OpenSea não é a única plataforma que te permite negociar NFTs. Para ajudar você a conhecer melhor as opções, separamos uma lista com os maiores mercados de tokens não fungíveis online.

Os 10 maiores marketplaces de NFTs do mundo

  1. OpenSea
  2. Binance
  3. Nifty Gateway
  4. Mintable
  5. GameStop
  6. Rarible
  7. Foundation
  8. WAX
  9. DraftKings
  10. Crypto.com

O NFT mais caro da história

O NFT mais caro já negociado foi o “The Merge”, criado pelo reconhecido artista de pseudônimo Pak. A obra foi vendida no marketplace Nifty Gateway, em dezembro de 2021, pelo preço recorde de 91,8 milhões de dólares.

Reprodução: “The Merge”, de 2021, Pak. NFT mais valioso da história.

Esse preço impressionante o coloca entre as 100 obras de arte mais caras de todos os tempos.

Aqui vai uma lista atualizada com os dez NFTs mais caros já negociados até o momento.

Os 10 NFTs mais caros da história

  1. The Merge – USD 91,8 milhões
  2. Everydays – The First 5000 Days – USD 69 milhões
  3. Human One – USD 28,9 milhões
  4. CryptoPunk #5822 – USD 23,7 milhões
  5. CryptoPunk #7523 – USD 11,75 milhões
  6. CryptoPunk #3100 – USD 7,58 milhões
  7. CryptoPunk #7804 – USD 7,57 milhões
  8. Right-click and Save As guy – USD 7,09 milhões
  9. Ringers #109 – USD 6,93 milhões
  10. CROSSROAD – USD 6,6 milhões

Como ganhar dinheiro vendendo NFTs?

Assim como vender diretamente para compradores ou colocar para leilão os NFTs que você adquire, também é possível criar os seus próprios projetos, e o melhor, gratuitamente.

Vamos entender como isso funciona.

Como criar um NFT de graça?

Como dissemos acima, grande parte dos NFTs atuais têm suporte na blockchain Ethereum, sendo a porta de entrada para os criadores registrarem seu próprio token. No entanto, as taxas cobradas na Ethereum para o registro de um NFT estão ficando cada vez mais altas, levando à procura por alternativas com taxas de gás menores e até mesmo grátis, como é o caso da rede Polygon.

Para criar o seu NFT gratuitamente na blockchain Polygon (MATIC), você precisará conectar uma carteira ETH ao OpenSea, como a MetaMask ou a Fortmatic, por exemplo.

No OpenSea, os NFTs são criados em um formato de coleção. Para criar a sua, clique no ícone do seu perfil no canto superior direito. Depois, vá em “Minhas coleções” e depois em “Criar”.

Configure a sua coleção definindo o logotipo, banner e destaque. Escolha um nome e uma boa descrição para sua coleção. Em seguida, personalize o URL como preferir.

Nesta etapa você irá definir a porcentagem que você ganhará sempre que o seus NFTs forem vendidos (taxa percentual de royalties). Por exemplo, se alguém comprar o seu token e resolver revendê-lo no futuro, você continua ganhando um percentual sobre essas vendas. A recomendação é de que essa taxa gira em torno de 5% a 10%

Siga preenchendo as informações e não se esqueça de selecionar “Polygon” na opção “blockchain”.

Agora você pode começar a mintar o NFT. Clique em “Sua coleção” e depois em “Adicionar item”. Faça o upload do arquivo (fotografia, ilustração, música, vídeo, gif, etc) e defina os detalhes de sua listagem (número de cópias, estatísticas, conteúdo desbloqueável, etc).

Em seguida, clique em “Vender”. Defina o valor que você quer receber por seu token, sendo o mínimo exigido de 2 dólares.

Pronto! Seu NFT já está rodando na rede Polygon e disponível para venda na OpenSea.

Reprodução: OpenSea. NFT ilustrativo "Capitual NFTokes".

No entanto, lembre-se: vender o seu NFT não é tão simples como registrá-lo. O ideal é que isso seja acompanhado de ações que agreguem valor ao seu projeto, como marketing, a construção de uma comunidade em torno do projeto ou até mesmo investimentos. Ainda assim, o retorno financeiro com a venda dos seus NFTs é incerto.

Quais os riscos de se investir em NFTs?

Caso o seu perfil de investidor seja um pouco mais arrojado, os NFTs oferecem uma boa oportunidade de obter grandes lucros a altos riscos. No entanto, se você estiver procurando uma maneira mais confortável para investir, com poucos riscos e rendimentos mais modestos, sugerimos reconsiderar o investimento em NFTs.

Levando em conta o seu perfil de investidor em conjunto com as questões mercadológicas, será possível ter maior previsibilidade e proteger o seu patrimônio com mais clareza para identificar oportunidades compatíveis com seus objetivos.

Quando o assunto é NFT, é necessário assumir os riscos de acordo com a volatilidade característica, não apenas dos tokens não fungíveis, mas dos criptoativos de maneira geral.

Vale a pena investir em NFTs?

Neste artigo você aprendeu o que é, como funciona, qual sua relação com as artes, com os games e tudo o que você precisa saber para começar a investir em NFTs com segurança. Partindo do princípio de que você leu toda a nossa explanação atentamente e conseguiu compreender os pontos, a pergunta sobre se vale a pena investir em NFTs deve ser respondida por você mesmo.

Afinal, seu dinheiro, suas regras.

Porém, embora não possamos prever o futuro dos NFTs,  é possível vislumbrar um cenário em que esses ativos continuem a valorizar à medida que novas possibilidades de aplicação dessa tecnologia os levam de seu estado bruto e experimental, para o seu natural amadurecimento.

Há quem diga que daqui a alguns anos tudo acontecerá por meio da tokenização. Considerando o seu potencial observado hoje, aliado aos princípios da confidencialidade, integridade, autenticidade e irreprodutibilidade próprios da tecnologia blockchain, os NFTs podem – em um futuro não muito distante – representar uma mudança vital para a vida cotidiana.


CapBlog - Capitual

O Conteúdo deste Blog está disponível para fins meramente informativos e educacionais. Os artigos postados não constituem e não devem ser encarados, em nenhuma hipótese, como qualquer aconselhamento ou recomendação de investimento, tampouco como garantia de resultados ou rentabilidades em investimentos de qualquer natureza.

Tags

Ailton Filho

Professor, content producer, executive MBA in marketing, technologies and digital business. Politics, philosophy and finances • Living the cryptoeconomic revolution.