O CEO da Tesla, Elon Musk, relatou na noite de quarta-feira que a empresa de veículos elétricos deixará de aceitar Bitcoin como forma de pagamento para comprar seus carros devido ao seu impacto ambiental.

A decisão vem apenas 50 dias depois que essa possibilidade foi aberta a seus clientes nos Estados Unidos e teve repercussões imediatas: assim que se deu a notícia, o preço do Bitcoin caiu drasticamente.

A medida foi divulgada ao verdadeiro estilo Musk, pelo Twitter, onde ele possui mais de 54 milhões de seguidores. "Estamos preocupados com o uso crescente de combustíveis fósseis para mineração e transações de Bitcoin, especialmente carvão, que emite mais do que qualquer combustível", escreveu o chefe da Tesla.

A Tesla possui mais de 1 bilhão de dólares em Bitcoins, depois de investir 1,25 bilhão e vender 10% dessa posição "para testar sua liquidez". A operação gerou mais lucro em suas contas no primeiro trimestre do que a venda de seus carros elétricos, apesar de suas entregas mais do que dobrarem em relação ao ano anterior.