O conceito de descentralização favorece o desenvolvimento e estruturação de novas e eficientes tecnologias como a blockchain

Qual a relação entre a descentralização e a tecnologia blockchain?

CapExplain Dec 5, 2022

O surgimento de novas tecnologias não produz somente mais produtos para o mercado, mas mudam a forma como as pessoas gerenciam suas vidas, especialmente no que diz respeito aos investimentos e carreiras. O advento da descentralização associado ao desenvolvimento da tecnologia blockchain tem nos mostrado isso na última década.

É possível dizer que a blockchain é responsável pelas maiores inovações desse período: as criptomoedas como Bitcoin e Ethereum.

A blockchain funciona como livro-razão para registro das transações realizadas de forma descentralizada, ou seja, que não dependem de uma instituição financeira centralizada e centralizadora.

Aqui, não queremos falar sobre a parte técnica da blockchain, mas sim, mostrar como o conceito de descentralização favorece o desenvolvimento e estruturação de novas e eficientes tecnologias como a blockchain. Confira!

Nesse artigo você encontra:

  1. Descentralização, blockchain e inovação
  2. O efeito “cascata” da descentralização
  3. DAOs
  4. DeFi (Finanças descentralizadas)

Descentralização, blockchain e inovação

O conceito de descentralização, por si, só já é bastante inovador, especialmente no setor financeiro, que significa que os investidores e usuários do sistema tenham menor dependência de instituições centralizadas.

Nesse sentido, a grande vantagem da descentralização para o mercado financeiro é a eliminação da necessidade de suporte de entidades centralizadoras tanto no que diz respeito à operação quanto à custódia de valores e investimentos diversos.

Comparado ao sistema financeiro tradicional, ainda que os empréstimos sejam coordenados através de cooperativas, sempre vai existir uma pessoa ou mecanismo responsável pelo controle dos valores, das taxas e etc.

Nesse sentido, com a blockchain, a promessa é a diminuição da dependência de entidades centralizadas, o que oferece mais poder e liberdade aos usuários.

Blockchain: a tecnologia de segurança dos dados financeiros
Entenda como funciona a blockchain, tecnologia que garante a segurança das movimentações com criptomoedas e criptoativos em geral.

O efeito “cascata” da descentralização

Se pensarmos que a blockchain trabalha de forma a descentralizar o mercado financeiro, não é errado pensar que esse mecanismo pode se estender a outros aspectos de negócios ao redor do mundo, impactando inclusive as lideranças.

Se a descentralização significa uma perda efetiva de controle, pode ser que muitas pessoas não estejam preparadas para isso. Isso se reflete nitidamente no mercado financeiro, onde muitos ainda acreditam que a comercialização de criptomoedas é vista como golpe.

Um dos bons exemplos de descentralização aplicada na prática são as DAO’s, Organizações Autônomas Descentralizadas para gerenciamento sem a intermediação de terceiros nas transações financeiras.

Sendo uma tendência tecnológica, que oferece mais poder aos usuários e maior liberdade de ação, esses conceitos tendem a serem vistos pelas grandes empresas como agregadores e um grande argumento de vendas para os seus produtos e serviços.

A liberdade e a segurança já são bastante propagadas, especialmente no sistema financeiro vigente, mas nem sempre funcionam efetivamente assim. Com a descentralização através de aplicações dentro da blockchain, de fato, os serviços oferecidos podem ter esse viés.

No que diz respeito às empresas, as lideranças precisarão se preparar para sistemas de trabalho descentralizados, porém que mostram efetividade, o que pede por uma mudança de cultura organizacional que será imperativa em um mundo pós pandemia em que as pessoas aprenderam e preferem trabalhar fora dos ambientes corporativos.

DAOs

No início, o Bitcoin era tido como o primeiro DAO funcional, com um conjunto de regras, autônomo e coordenado através de um protocolo de consenso distribuído.

A partir do uso de contratos inteligentes habilitado na plataforma Ethereum, a criação de DAO's ficou mais próxima do público em geral, tornando o que é hoje.

Uma DAO precisa de um conjunto de regras codificadas como um contrato inteligente para operar. Seria como um sistema de computador autônomo, mas que precisa também da participação de pessoas para a realização de tarefas que ele não podem ser feitas sozinhas.

Uma DAO precisa de um conjunto de regras codificadas como um contrato inteligente para operar

DeFi (Finanças descentralizadas)

Voltando ao cenário do mercado financeiro, as finanças descentralizadas (DeFi), uma tendência bastante propagada nos últimos anos, possibilitam que os usuários movimentem valores através por meio de smart contracts (contratos digitais) programáveis, que não dependem da intervenção de terceiros.

Essas movimentações, são registradas em uma blockchain, um banco de dados distribuído, sobre o qual não incorre o risco de manipulação de nenhum lugar.

O Capitual é um banco híbrido e multimoedas que leva bastante a sério a sua liberdade de escolha. Seja pessoa física ou jurídica, nós queremos que você planeje sua vida financeira da forma que quiser.

Quer saber mais, acesse nosso site www.capitual.com

#GoCapitual


O Conteúdo deste Blog está disponível para fins meramente informativos e educacionais. Os artigos postados não constituem e não devem ser encarados, em nenhuma hipótese, como qualquer aconselhamento ou recomendação de investimento, tampouco como garantia de resultados ou rentabilidades em investimentos de qualquer natureza.

Capitual: o banco digital multimoedas realmente inovador
Serviços bancários completos 100% digitais e operações diversas com criptomoedas. Tenha o controle total de suas finanças com o Capitual.

Tags

Joanna Medeiros

Jornalista, produtora de conteúdo digital, MBA em Marketing e Comunicação. Acompanhando o mercado financeiro mudar através dos "olhos" da Capitual.