Quando em comparação ao dólar americano, a moeda brasileira vem apresentando o pior desempenho entre as moeda globais em 2020, deixando muitos economistas preocupados com a economia nacional.

Além da crise mundial causada pelo novo coronavírus que afeta boa parte das moedas emergentes, o real tem outros fatores que estão pesando em seu desempenho. Um dos fatores é o risco fiscal, elevado ainda mais esta semana com a decepção do mercado com o programa Renda Cidadã, que pode impactar drasticamente na questão fiscal, assustando os investidores.

O real acumula uma queda de -39,60%, aparecendo bem atrás de moedas de países com grandes crises, como a Argentina, em que o dólar teve valorização de 27,25% contra o peso. O desempenho é de longe o pior, já que contra a segunda pior divisa, a lira turca, o dólar valorizou 26,69%.

Outras moedas que veem o dólar registrar forte valorização no ano são o rublo da Rússia (25,17%), o rand sul-africano (19,59%) e os pesos mexicanos (16,77%) e colombianos (16,44%).

A crise por conta do coronavírus tem pesado bastante para o desempenho das moedas de emergentes. Já que em momentos de maior tensão os investidores globais tendem a buscar ativos mais seguros, evento conhecido como flight to quality, posicionando-se majoritariamente em dólar americano.