Após se reunir virtualmente com ministros de Finanças do G-7, o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, emitiu nota nesta quarta-feira, 3, dizendo que o grupo vai trabalhar em cooperação com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e com o Banco Mundial para reprogramar pagamento de dívidas de países de baixa renda em meio à crise trazida pelo novo coronavírus.

Mnuchin disse que o G-7 deve se reunir regularmente para “melhorar a sustentabilidade da dívida desses países, e afirmou que espera “progressos significativos” já na reunião de julho. Além disso, o Tesouro dos EUA, em trabalho conjunto com o Fundo Monetário Internacional e o Banco Mundial, estão buscando obter total transparência das dívidas dos países da iniciativa de infraestrutura do Cinturão e da Rota da China e garantir que os fundos das instituições não sejam usados ​​para pagar a China, disse o secretário do Tesouro Steven Mnuchin na quarta-feira.

"Achamos que isso é extremamente importante", disse Mnuchin em audiência do Comitê de Apropriações da Câmara dos Deputados dos EUA. "Nunca usaremos dinheiro dessas organizações internacionais para pagar a China".

Alguns países sobrecarregados por dívidas dos projetos Belt and Road, como o Paquistão, recorreram ao FMI para obter assistência. O Paquistão entrou em um programa de empréstimo de US $ 6 bilhões com o Fundo em julho de 2019.