Três grandes usinas de energia no Irã em breve oferecerão suas saídas de energia exclusivamente para a mineração de Bitcoin, anunciou a Thermal Power Plant Holding Company (TPPH) do país na segunda-feira, de acordo com uma reportagem no jornal local Tehran Times.

As usinas Irani recebem benefícios e subsídios do governo para o fornecimento de combustível, que por sua vez é usado para produzir energia. E embora eles tenham sido impedidos de minerar criptomoedas, uma nova decisão em julho permitiu que as usinas de energia se engajassem no negócio.

Tarztalab disse que a venda de eletricidade para mineradores de Bitcoin apresentou uma forma nova e estável de gerar lucros no setor elétrico.

Ele acrescentou que as três usinas só usarão suas turbinas de expansão para fins de mineração de Bitcoin, que usam gás natural para produzir energia e são uma alternativa mais barata aos combustíveis líquidos como o gasóleo que é muito utilizado na região.

Essas turbinas não estão conectadas à rede nacional que é responsável pela distribuição energia em todo o país, elas serão totalmente utilizadas exclusivamente para minerar Bitcoin, explicou Tarztalab.

Adoção de Bitcoin

A decisão de julho é considerada um salvação para o setor elétrico do país. Os repetidos aumentos de preços e a obrigação de fornecer eletricidade a preços estáveis ​​aos assinantes criaram lucros decrescentes para os produtores de energia iranianos no passado, observou o relatório.

A adoção do Bitcoin pelo Irã ocorre estrategicamente em um momento em que o país enfrenta uma perspectiva econômica sombria devido às sanções comerciais internacionais impostas pelos EUA, em resposta ao programa de energia nuclear nacional do Irã.

A mineração de Bitcoin está proporcionando a eles uma nova maneira de gerar renda, sendo essa uma grande oportunidade. Ministros iranianos disseram em 2019 que a mineração de Bitcoin em escala industrial regulamentada pode gerar, anualmente, cerca de US$ 8,5 bilhões.