Side-chains e multi-chains são tecnologias desenvolvidas para que as redes blockchain não fiquem sobrecarregadas e percam eficiência

Você sabe o que são side-chains e multi-chains?

CapExplain Jan 11, 2023

A popularização dos serviços viabilizados pela tecnologia blockchain, aumentou o volume de transações de criptoativos, o que, paradoxalmente, acabou se tornando o maior problema delas. Dessa forma, medidas alternativas vem sendo adotadas para que os serviços não encareçam e a segurança seja mantida: as "side-chains" e as "multi-chains".

As “side-chains” rodam em paralelo à blockchain principal ou original, permitindo que as funcionalidades de segurança, performance, escalabilidade e diminuição de custos seja estendida entre as blockchains envolvidas nesse processo.

Já as “multi-chains” permitem que os dados e informações trafeguem com segurança e rapidez entre diferentes blockchains para a execução dessas tarefas.

A cada período de tempo específico, novos blocos (com tamanhos específicos) são alocados nas redes. Assim, quando um usuário solicita a realização de uma transação com grande quantidade de informação, há um impacto na rede, o que significa que outros usuários precisam esperar mais tempo para a criação de um novo bloco que vá receber essas transações.

Tanto a questão do “congestionamento” de dados quanto de custos elevados nas transações são negativos e afetam diretamente a escalabilidade dos serviços cripto.

Para conter danos nos processos e, principalmente, para os usuários, alguns parâmetros estão sendo executados nas blockchains secundárias (side-chain) ou divididos entre várias blockchains (multi-chains).

Nesse contexto, há a possibilidade de o usuário pagar taxas transacionais mais caras para que a transação seja efetivada mais rápido. Continue a leitura e entenda melhor esses dois conceitos e como eles impactam nas suas rotinas de investimento em cripto. ;)

Nesse texto você encontra:

1. Como as side-chains funcionam?
2. Qual a importância do processo de validação nas side-chains?
3. O que são as multi-chains?

Como as side-chains funcionam?

As side-chains funcionam de forma paralela à cadeia de blocos da blockchain principal. É uma cadeia de blocos que “percebe” a existência de novos ecossistemas financeiros a partir de uma integração na rede do Bitcoin.

Nesse contexto, a side-chain é uma extensão que permite a criação de um link entre o BTC e uma outra altcoin, caso seja necessário.

A side-chain é compreendida como uma solução de “segunda camada” desenvolvida para sanar a questão da escalabilidade das transações dentro de uma blockchain, como mencionamos acima.

Ela vem sendo bastante usada em redes como a do Bitcoin, que é muito popular. Funciona em uma blockchain principal (“main-chain”) normalmente muito congestionada pela quantidade de requisições de transações por minuto.

As side-chains são redes blockchain menores que atuam separadamente, mas conectadas à main-chain, agregando funcionalidades e aumentando a eficiência.

Essa é uma imagem de como funciona a rede blockchain e suas side-chains

Qual a importância do processo de validação nas side-chains?

Para que você entenda melhor a importância do processo de validação na side-chain: para haver segurança em uma blockchain como a do BTC cujo volume de dados a serem processados é altíssimo, o uso das side-chains como complemento ao processo evita riscos, lentidão e alto custo transacional à rede em questão.

Portanto, visando aumentar as garantias de transações bem-sucedidas, o uso das “soluções de segunda camada” têm sido opções bastante viáveis.

Grande parte das soluções ditas de “segunda camada” estão conectadas à blockchain principal, processando os dados de maneira “externa”, ou a parte, aproveitando a segurança da blockchain principal.

Dessa forma, mesmo atuando como blockchains independentes, as side-chains não têm capacidade de operar sem as cadeias principais, ao contrário das mainchains que funcionam de forma independente.

Um exemplo é a side-chain Ronin, que está conectada à rede Ethereum, um outro exemplo de grande rede que faz uso das side-chains, que processa de forma independente as transações do jogo Axie Infinity.

Em linhas gerais, uma das diferenças entre as side-chains e outras soluções de segunda camada é que as side-chains são blockchains (que podem funcionar também de maneira independente) conectadas às mainchains. Já outras soluções de segunda camada são meramente extensões das mainchains e dependem totalmente delas.

Side-chains e multi-chains são opções de suporte para garantir rapidez e eficiência nas transações com criptoativos

O que são as multi-chains?

As multi-chains são tecnologias de múltiplas cadeias cujo o objetivo é permitir o tráfego de dados e informações entre blockchains diferentes. Funciona como uma plataforma de bridging (ponte) tanto para criptomoedas quanto para NFTs provenientes de blockchains distintas.

A tecnologia multi-chain depende da existência de duas blockchains distintas em um mesmo projeto, o que facilita a comunicação entre elas (e até mais redes blockchains). Exemplos de projetos multi-chains são a Polkadot e Cosmos.

A Polkadot funciona como uma rede multi-chain fragmentada, ou seja, os usuários realizam transações em várias redes simultaneamente sem a necessidade de troca entre as redes.

Esse tipo de sistema permite que os desenvolvedores criem blockchains (“parachains”) com base em infraestruturas que já existem.

Tudo o que você precisa saber sobre a Polygon Matic
Em cerca de uma década, muitos projetos de moedas virtuais nasceram como a rede Polygon e seu ativo MATIC, se tornando um de sucesso no mercado.

A rede Polkadot funciona como uma rede de camada 0 que pode suportar várias outras redes de camada 1. Geralmente, as parachains estão conectadas entre si por meio da Relay Chain principal da Polkadot, responsável por garantir a segurança e a conformidade a partir de mecanismos de consenso híbridos: o GRANDPA e a BABE Nominated Proof-of-Stake (NPoS).

Você já conhecia as side-chains e multi-chains? Siga nossas redes sociais e fique por dentro de tudo o que acontece no mundo cripto.

Ah, não deixe de acessar o site do Capitual para conhecer todos os serviços oferecidos aos nossos usuários. Venha fazer parte da revolução financeira. #GoCapitual


O Conteúdo deste Blog está disponível para fins meramente informativos e educacionais. Os artigos postados não constituem e não devem ser encarados, em nenhuma hipótese, como qualquer aconselhamento ou recomendação de investimento, tampouco como garantia de resultados ou rentabilidades em investimentos de qualquer natureza.

Capitual: o banco digital multimoedas realmente inovador
Serviços bancários completos 100% digitais e operações diversas com criptomoedas. Tenha o controle total de suas finanças com o Capitual.

Tags

Joanna Medeiros

Jornalista, produtora de conteúdo digital, MBA em Marketing e Comunicação. Acompanhando o mercado financeiro mudar através dos "olhos" da Capitual.